Rolinhos de abobrinha marinada

Rolinhos de abobrinha marinada com ricota e nozes

Este é uma grande tirada em festas de finger food: fácil, barata e uma delicinha! Para comer sem culpa, é super leve esta opção veggie.

Rende que é uma beleza, então faça sempre para mais de 10 pessoas.

SUPER DICA: Como utilizamos apenas as camadas exteriores da abobrinha, você pode usar o miolo para fazer uma patezinho, misturando com tofu, azeite e nirá (cebolinha de cabeça).

  • 01 abobrinha italiana da casca bem verdinha
  • 60 ml de azeite extra virgem para marinar
  • Flor de sal / pimenta do reino
  • 150 g de ricota fresca
  • 40 ml de azeite extra virgem para pasta de ricota
  • Manjericão fresco (da folha larga, em tirinhas)
  • 30 g de nozes picadas

Se você não tem um mandolim… compre um logo!! Esta ferramenta faz milagres ao fatiar legumes finamente e economizando nosso precioso tempo. Mas se você ainda não providenciou um, use uma faca bem afiada para fatiar as abobrinhas com casca, deixando o miolo ileso. Vá girando o legume; ele ficará como um tolete retangular no final.

Disponha as fatias em um tupperware ou assadeira, intercalando cada camada com um fio de azeite, flor de sal (ou sal grosso moído) e pimenta do reino moída na hora.

Deixe marinar por umas 2 h ou mais. Enquanto isso, faça uma pasta de ricota, nozes picadas, manjericão em tirinhas e tempere com sal, azeite e pimenta.

As abobrinhas marinadas ficarão mais moles e fáceis de enrolar. Molde então os rolinhos, decore com uma folhinha de manjericão e arrase!!

Anúncios

Gaspacho por Maria Emilia Atallah

Quem já assistiu ao magnífico  “Mulheres a Beira de um Ataque de Nervos” (clássico Almodóvar anos 80) com certeza vai se lembrar desta receita!

Mas ao contrário do que acontece no filme, este “tapa” (aperitivo espanhol) vai te deixar muito bem-disposta e cheia de pique! Feita somente com ingredientes crus, é hiper fácil de preparar, leve e inusitada, perfeita para dias (ou noites) quentes e para quando não se tem tempo para nada. Além do mais, usa ingredientes que se costuma ter sempre a mão.

Se puder, use ingredientes orgânicos e terá ainda mais sabor. Com a prática, você criará sua própria versão, dosando os ingredientes a gosto. Na “minha” versão, acrescento melancia, que fornece ainda mais frescor ao gaspacho.

12 porções:

  • 15 tomates bem maduros (pode ser qualquer tipo, os italianos – para molho – são mais gostosos)
  • 2 dentes de alho descascado (tire o gérmen – aquele miolinho – para facilitar a digestão, já que será consumido cru)
  • 1/2 cebola média
  • 1/4 de pimentão vermelho médio
  • 1 pepino japonês sem casca
  • (1 pedaço de uns 300 g de melancia sem casca) – opcional
  • Tabasco – qb
  • Sal / pimenta do reino moída na hora – qb
  • Suco de 1 a 2 limões tahiti
  • Azeite – qb

Lave bem os legumes todos (menos o alho e a cebola, para não perderem o sabor).

Remova o “olho” do tomate e corte-o em 4. Remova as sementes.

Coloque os tomates com o alho, o pimentão, a cebola, o pepino descascado e a melancia no liquidificador (dê uma breve picada nos legumes antes para facilitar o bater, sem se preocupar com o tamanho). Bata SEM acrescentar água! Deixe formar um “suco” grosso e coe. Se sua peneira for muito fina, você não precisa peneirar tudo. A textura deve ser de um suco de tomate, mas a cor será mais translúcida.

Tempere com sal, pimenta, Tabasco, limão e azeite. Coloque para gelar bem (fica outra coisa bem geladinho!).

Eu gosto “arretado” na pimenta e sirvo com torradinhas, em copos de cachaça, de vodka ou de dry martini. Até com canudo fica uma graça! Além de ser um aperitivo por si só, pode acompanhar um carpaccio ou um tartar de carne. Crie e fique a vontade; a receita agora é sua!