Será que é Possível ter a Vida que você quer?

Anúncios

2017 Seu Melhor Ano

Olá pessoal!

Tudo bem?

Somente VOCÊ pode criar um ano diferente! Mas você precisa se preparar!

Dia 21/11 segunda-feira as 20 hs! Inscrição: $50 reais

Você merece um ano extraordinário,

Inscreva-se já: coachlupante@gmail.com

Vagas limitadas

Beijinhos Lú

21-de-novembro

Dia Internacional da Mulher 2016

Como controlar Suas Emoções

Durante séculos, a arte de respirar tem sido uma de uma das ferramentas utilizadas pelos mestres de yoga, para acalmar o corpo e a mente, em preparação para a meditação, a contemplação ou simplesmente para manter o controle das nossas emoções. Durante muito tempo utilizada como uma prática espiritual,  um estudo recente  trouxe o uso da respiração como uma forma de controlar as emoções para o reino da neurociência. Os resultados são promissores e  implicam numa redução do uso de medicamentos para controlar ansiedade, depressão e  raiva.

O estudo e as suas conclusões

Realizada na Universite de Louvain pelo Dr. Pierre Philippot, a pesquisa foi sobre verificar se a respiração pode gerar e regular as emoções e sobre sua intensidade.

Embora a gente já saiba que a respiração tem um efeito calmante sobre nós, em situações como quando estamos sob pressão ou no meio do pânico, não está claro se a respiração realmente gera emoções. Este estudo ajudou imensamente nesse sentido, uma vez que mostrou que cada emoção tem realmente um padrão de respiração específica associada a ele.

Por exemplo:

Pânico – respirações curtas, rápidas e superficiais
Raiva – respirações longas forçados
Calma – respiração lenta e constante
Felicidade – muitas  inalações e muitas exalações

O primeiro grupo foi convidado a gerar cada uma das emoções acima, alterando seu padrão de respiração e recordando uma situação na memória que ajudasse a induzir essa emoção.

O segundo grupo foi convidado a respirar usando os padrões de respiração do primeiro grupo de estudo. Não muito tempo depois, eles começaram a experimentar a emoção específica que acompanha o que determinado padrão de respiração deixou claro na primeira parte do teste.

Os resultados sugerem , assim como mestres de Yoga  já relatam e sabem há séculos, a respiração  realmente pode afetar nosso estado emocional.

O que isso significa para nós?

Muito simples, isso significa que existe agora um método experimentado e testado para controlar o nosso estado emocional. Se essa informação for passada para o público em geral, e não apenas aos praticantes de Yoga, podemos ver uma ligeira melhoria na saúde mental geral da população.

Pessoas que sofrem de ansiedade, depressão, raiva, etc serão capazes de aprender a controlar suas emoções através da respiração e isso pode significar uma queda na dependência de drogas como um tratamento. Para muitos, as drogas não estão funcionando, criam dependência e muitas vezes tornam as coisas piores.

Com certeza, assim como com qualquer coisa que exija concentração, como exercício ou meditação, controlar as emoções através da respiração exige,sem dúvida,  uma enorme disciplina e diligência. No entanto, estes resultados oferecem uma alternativa muito necessária para as “soluções” limitadas já em uso e poderia um dia ser utilizada por terapeutas e profissionais da saúde  …

 

Gostaram?

Beijinhos     😉        Lú

 

Fonte: www.naturalnews.com/040474_breathing_mental_health_natural_remedies.html#ixzz2UCZILHr1

Imagem:www.cardiotrek.ca

Você É Feliz ?

Você é feliz?

Por que?

Alguns cientistas acham que a felicidade tem a ver com genética, saúde e outros fatores que, na verdade, não podemos controlar. No entanto pesquisas mais atuais sugerem que, sim, temos um grande papel relacionado à nossa própria felicidade – mas será que é possível, através de certas práticas, nos tornarmos mais felizes?

Um grupo de pesquisadores da Universidade da Califórnia realizou uma série de estudos no ano passado e concluiu que há, sim, algumas atitudes que podem fazer de você uma pessoa mais feliz. Confira algumas:

5. SEJA GRATO

Alguns participantes do estudo da Califórnia tinham como “missão” escrever cartas agradecendo pessoas que haviam feito algo de bom para eles. Os cientistas descobriram que os participantes que escreviam as cartas possuíam uma sensação de bem-estar maior e mais prolongada do que aqueles que não agradeciam formalmente seus benfeitores.

4. SEJA OTIMISTA

Outra prática é o famoso pensamento positivo. Participantes no estudo deveriam imaginar um futuro ideal por algumas semanas, alguns minutos por dia – um casamento perfeito, sucesso profissional, coisas assim. Depois do período os cientistas notaram que o bem estar dessas pessoas havia aumentado.

3. LEMBRE DO QUE ACONTECEU DE BOM

Pessoas que anotavam as coisas boas que haviam acontecido com elas também eram mais felizes. Parece que as pessoas precisam relembrar dos motivos pelas quais deveriam ser felizes.

2. USE SUAS FORÇAS

Conheça seus pontos positivos e use-os ao seu favor. Pessoas bem-humoradas, por exemplo, podem conseguir aliviar o clima chato do escritório.

1. SEJA GENTIL

De acordo com os estudos ajudar os outros a serem felizes nos torna mais felizes por conseqüência. Gostamos de ver amigos alegres e nos sentimos bem os ajudando. Ser altruísta é ser feliz. Portanto aproveite e envie este post e ajude alguém a também ser mais feliz       🙂 🙂 🙂

fonte:http://hypescience.com/

foto:telligent.com

Uma Coisa Por Vez!

multitaskingVocê está lá,mega concentrada em acabar de responder um email… o telefone toca e você atende ainda digitando as últimas palavras… enquanto escuta alguém no telefone e digita no computador toca um bip no seu celular…é sua agenda lembrando que você que tem dentista.

Mas com tudo isso acontecendo ao mesmo tempo onde está sua mente? Alguns estudos já conduzidos, como o do neurocientista Earl Miller na M.I.T., provam que nosso cérebro só consegue prestar atenção em uma (ou no máximo duas) coisas por vez.

Outros estudos, como o do professor David E. Meyer da Universidade de Michigan, mostram que na verdade perdemos tempo quando temos que alternar nossa atenção entre duas ou mais atividades.

E essa necessidade atual de sermos multitask ou multitarefas enche nossa cabeça com barulhos que nos fazem perder a capacidade de concentração 😦

Uma boa solução 🙂

Segundo as tradições filosóficas que tem a meditação como prática, concentrar-se em uma única atividade traz tranquilidade. Isso porque:
– pensar no passado pode trazer sentimentos como nostalgia e pensar no futuro pode gerar ansiedade;
– pensar em outra coisa que não seja o “aqui e agora”, faz você experimentar a vida pela metade, sem a atenção;
– deixar a mente pular de um pensamento para o outro, em alta velocidade e desenfreadamente (desenfreada mente!) traz agitação mental e ainda corremos o risco de perder o controle e pensar em coisas que não queremos.

A concentração hoje em dia é uma dificuldade generalizada. A quantidade de informações que recebemos pelos diferentes sentidos não ajuda muito na habilidade de FOCO. Mas a boa notícia é que concentração é uma habilidade e pode ser treinada.

E com essa habilidade desenvolvida você pode descobrir uma mente mais dócil e controlável, com muitas vantagens…hehehe
– se consegue prestar 100% de atenção em uma tarefa chances são que a fará bem melhor;
– assim você conhece melhor a sua mente e, com treino, consegue reconhecer (e evitar!) os pensamentos indesejáveis e que podem acabar com sua noite de sono;
– isso tudo deixará sua mente mais clara e assim você enxergará melhor suas verdadeiras necessidades, terá mais auto-conhecimento.

Mais fácil do que você imagina

Já ouvi muita gente falar que adoraria meditar e que vai procurar um curso para aprender. Existem muitos métodos de meditação, muitas linhas diferentes e práticas com uma semelhança entre si: concentração.
Mas se você quer meditar já, começar agora, você pode! Isso mesmo, sem formação nem PhD! Basta seguir os passos abaixo:
1. sente-se confortavelmente (no chão ou em uma cadeira) com as costas eretas e o peito aberto;
2. coloque um despertador para marcar cinco minutos e só pare de meditar quando o alarme tocar;
3. faça algumas respirações bem profundas e comece a prestar atenção em sua respiração;
4. logo outros pensamentos aparecerão: as contas a pagar, os próximos compromissos, o café-da-manhã que tomou hoje. Tudo bem! Quando se der conta de que sua mente saiu da respiração, veja para onde ela te levou e volte para a respiração. Quantas vezes for necessário, reconheça seus pensamentos e preste atenção novamente em sua respiração.

Você pode começar com cinco minutos por dia e aumentar conforme percebe o bem que essa prática te faz!

Já postei aqui um video sobre como meditar aqui no Blog é só clicar e ver.

Beijinhos 😉 Lú

Just Smile :-)

53be63165cb6b0c0603269b11d304e9832d3a3215824522119d3478868c96159 ac78bc849f6de8d5657d8de7839a7bf0 (1) 186a9c6b40e3ac3f15b0be97d7d7349db734df38df6b62bbae86de03ee1731dd 63e032eb5e89d1c9e452cc35cbf48ff6 ceef5d32b53e8d6dd9ec198d5c1811b6 (1)3d37f08d5d029408c78a2ebb0461ab9b (1)b5da0960d0c93fd3552a21d8a718fcd24b1fee47c7f984e0889e9cab6cd24276217b2f7a6134e441a1f798af29efd0f6 (1)

 

🙂 🙂 🙂